Sem categoria

IBRE/FGV lança novo índice de reajuste de locações residenciais

No dia 11 de janeiro de 2022, o Instituto Brasileiro de Economia (IBRE), da Fundação Getúlio Vargas (FGV), lançou novo índice para reajuste de locações residenciais: o IVAR – Índice de Variação dos Aluguéis Residenciais. A criação do indicador é resposta às repercussões imobiliárias da disparada do Índice Geral De Preços – Mercado (IGP-M) observada […]

Compartilhe

Publicado em 24/01/2022

No dia 11 de janeiro de 2022, o Instituto Brasileiro de Economia (IBRE), da Fundação Getúlio Vargas (FGV), lançou novo índice para reajuste de locações residenciais: o IVAR – Índice de Variação dos Aluguéis Residenciais. A criação do indicador é resposta às repercussões imobiliárias da disparada do Índice Geral De Preços – Mercado (IGP-M) observada ao longo da pandemia de covid-19. Até então, o IGP-M, também calculado pela FGV, era o índice mais utilizado para fins de correção de contratos de aluguel, residenciais e comerciais. Em 2020, porém, o IGP-M acumulou alta de 23,14%; e, em 2021, de 17,78%.  A elevação desproporcional do IGP-M fez com que o índice fosse preterido por outros indicadores, a exemplo do IPCA/IBGE. Apurar a inflação dos aluguéis é tarefa difícil. Como apontado pelo IBRE/FGV, a complexidade em se mensurar a inflação dos aluguéis se dá, em essência, porque os valores anunciados nas ofertas de imóveis para locação não correspondem necessariamente aos preços praticados nos respectivos contratos. Além disso, o IGP-M, em que pese seja o índice de reajuste tradicional, não foi criado para tanto, mas para mensuração de preços no atacado e ao consumidor. O diferencial do IVAR é justamente a sua fonte de informação. Após firmar acordos com imobiliárias e administradoras, o IBRE/FGV obteve acesso a contratos de locação celebrados mensalmente e a reajustes de aluguéis praticados no mesmo período. A partir dessas informações, opera-se uma média ponderada entre tais dados, tomando-se como amostra contratos das cidades de São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Porto Alegre. A discrepância em relação aos demais índices praticados pelo mercado imobiliário é nítida: o IVAR encerrou o ano de 2021 acumulando variação negativa de 0,61%. Segundo o IBRE/FGV, o índice terá divulgação mensal e passará a integrar em janeiro seu calendário fixo de divulgação dos índices, indicadores e sondagens. A intenção do instituto é ampliar sua base de amostras, por meio do acesso a contratações novas e em curso de outras capitais. Sugerimos que a variação do IVAR seja acompanhada de perto pelos clientes que mantêm contratos de locação residencial. O IVAR será mais uma ferramenta à disposição na negociação de novos contratos, ou na renegociação de contratos antigos.   Fontes: https://portalibre.fgv.br/revista-conjuntura-economica/carta-da-conjuntura/ivar-novo-indice-de-precos-de-aluguel-do-fgv-ibre https://portal.fgv.br/noticias/ivar-dezembro-2021 https://www.conjur.com.br/2022-jan-11/fgv-cria-ivar-indice-locacao-imoveis https://www.cnnbrasil.com.br/business/entenda-como-e-calculado-o-novo-indice-da-fgv-para-valor-de-alugueis/

Compartilhe

Você também pode gostar

Bem-vindo(a) à Newsletter do escritório Teixeira Ribeiro Advogados! 

Tenha acesso exclusivo a informações jurídicas atualizadas, notícias relevantes do setor e artigos especializados redigidos por nossos experientes advogados. Para se inscrever, preencha o formulário abaixo e comece a receber a nossa NewsLetter periodicamente.









Política de Privacidade e Proteção de Dados: Garantimos a confidencialidade e o sigilo das informações fornecidas através deste formulário. Os dados coletados serão utilizados exclusivamente para fins de envio da nossa newsletter, conforme a legislação vigente de proteção de dados pessoais.